29 de setembro de 2013

Trip Rutas Andinas - 8º, 9º e 10º Dia

8º Dia - 27/09/2013

Acordamos antes de clarear o dia.  Hoje vamos alinhar nossas motos em direção a leste, direto pra casa. A saudade da família esta grande. Meu filho vai nascer daqui 2 meses e nem sabe que o pai está tão longe.

O sol aparece por traz das colinas dando um espetáculo. Pegamos a estrada logo cedo. Será uma longa jornada até chegar em casa, mas cada metro rodado é um metro mais perto da família. As linhas intermitentes do asfalto vão passando uma após a outra. Levaremos 3 dias para chegar.

Saimos então de Villa Union, província de La Rioja, pegamos novamente a RP 76 que corta o Parque Talampaya bem no meio, mais adiante a Ruta 150 e abastecemos em Patquia, no mesmo posto de ontem. Agora pela Ruta 38 seguiremos um longo trecho até a provincia de Córdoba. A aridez da paisagem sempre nos acompanhando.

Perto das serras de Córdoba começa a aparecer muitas árvores, inclusive fazendo sombra sobre o asfalto, que agora deixa de ser plano e segue subindo e descendo colinas. No entanto está tudo seco e amarelado, formando um cenário que nunca tinha visto, parece saído de um filme ou de algum cartão postal europeu. Na vontade de rodar não paramos pra registrar essa beleza diferente.

Em Valle Hermoso saímos da Ruta 38 para pegar o Camino del Cuadrado, que atravessa uma serra mas igualmente nos leva a Córdoba. Chamou a atenção a velocidade dos carros nas curvinhas dessa serra. Que gente apressada! Antes o subir o Camino del Cuadrado passamos na frente de um impressionante castelo. Chegando perto de Córdoba uma paradinha pra descanço e lanche num posto BR, hehe. Na volta a estrada impressiona a velocidade dos carros, que parecem voar.

Atravessamos a provincia de Córdoba pela Ruta 19 e paramos em San Francisco, com uma ameaça de temporal. Uma cidade bem desenvolvida bem na divisa com a província de Santa Fé. Encontramos com pressa um hotel, pois podia dar uma tormenta a qualquer momento, e estávamos bem cansados. Alarme falso, pois nem choveu.

9º Dia - 28/09/2013

Amanheceu nublado e com um vento forte. Na saída de San Francisco já é província de Santa Fé. Na Ruta 19 o vento lateral era muito intenso e pilotar estava sendo cansativo. Rajadas faziam a moto ir a 45º pra poder seguir em linha reta.

Quando chegamos na cidade de Santa Fé o tempo melhorou. Passamos pelo túnel que vai por baixo do imenso Rio Paraná até a cidade de Paraná, província de Entre Rios. Bem interessante saber que havia acima de nossas cabeças um rio enorme com um volume de água gigantesco.

Agora vamos pela Ruta 12 e logo depois a Ruta 127. Tiramos as capas de chuva, que não serviram pra nada. Pois apesar de todas ameaças, não choveu, e agora o clima está esquentando e o céu ficou completamente azul.

Paramos em Federal pra um lanche e descaçar. Depois de muitos quilômetros passamos pra província de Corrientes. Pegamos a Ruta 14 até Paso de Los Libres. Fomos direto a aduana dar saída da Argentina.

Gastamos bem menos dinheiro que esperávamos, então estava na hora de trocar Pesos Argentinos por Real. A casa de cambio da Argentina inventou uma desculpa e não fez a troca. O Pedrinho ficou revoltado e o Mauri atordoado. Era a única na região. Me informei e no centro de Uruguaiana encontramos uns cambistas e fizemos a troca tranquilamente. Com meus colegas mais calmos pegamos a estrada novamente. Perdemos muito tempo e talvez não chegaremos em São Gabriel antes do anoitecer.

Agora longas retas na BR 290. Foi escurecendo e a viseira forrando de mosquitos diluídos. Simplesmente estava andando as cegas quando chegamos em Rosário do Sul, onde um bom hotel resolveu nossos problemas de cansaço excessivo. Sim, depois de mais de 5.500km em 9 dias, estávamos cansados.

10º Dia - 29/09/2013

Com um pouco de cansaço acumulado ainda, pegamos o ultimo trecho de estrada antes de chegar em casa. Agora falta pouco. Fomos por Santa Maria. Uma bela churrascada perto de Venâncio Aires e lá pelas 2hs da tarde estávamos em Portão. São e salvos, felizes e cheios de histórias para contar.
Obrigado Mauri Rodrigues da Silva e Pedro Ody pela companhia!


Resumo:

Partida e chegada em Portão-RS. Abaixo os destinos de cada dia:

01 dia - Presidencia Roque Sans Pena, Chaco;
02 dia - Purmamarca, Jujuy;
03 dia - Purmamarca, Jujuy; (subimos até Susques)
04 dia - Cafayate, Salta;
05 dia - San Fernando del Valle de Catamarca, Catamarca;
06 dia - Chilecito, La Rioja;
07 dia - Villa Union, La Rioja;
08 dia - San Francisco, Cordoba;
09 dia - Rosário do Sul, RS;
10 dia - CASA!


Obrigado por acompanhar nossa pequena aventura.



(Clique nas fotos para ampliar...)


Amanhecendo em Villa Union.

Ta na hora de pegar a estrada!

El Chiflon.

Parada em El Chiflon.

Castelo construído em 1870 com 7.000 m2.

Este castelo tem atualmente 143 anos.

Guerreira se apresentando.

Hoje um hotel 5 estrelas! www.elcastillohotel.com.ar

Subindo o Camino del Cuadrado.

Nossa ultima estrada sinuosa da viagem. Daqui pra frente somente longas retas.

Loja de motos em San Francisco.

Jantar em San Francisco.

Depois de centenas de quilômetros, somente vinho pra dar sono. :)

Quando a idade vem chegando...

...nada como uma boa parceria. :)

Ultima foto na estrada, em Santa Maria.

Chegamos sãos e salvos após 6.000 km.

Cada cor na trilha, é um dia de viagem. Os primeiros e últimos dias foram de maior deslocamento.

Circulamos por um pequeno pedacinho da terra.







26 de setembro de 2013

Trip Rutas Andinas - 7º Dia

Amanheceu um belo dia de céu azul, como era de se esperar aqui em Chilecito. Hoje vamos fazer o desvio para chegar em Villa Union, sem passar pela Cuesta de Miranda (estrada fechada), mas vamos aproveitar e visitar o Parque Ischigualasto que fica perto do nosso caminho. Conhecer esse parque era um dos objetivos da nossa viagem.

Um mate de manha cedo pra clarear as idéias, logo em seguida um dasayuno na nossa cabana e bora pra estrada! Longas retas que parecem não ter fim. O horizonte se move lentamente e a paisagem muda muito devagar, por conta destes cenários amplos.

Paramos para abastecer em Patquia até as goelas do tanque, pois temos que andar o resto do dia com esse combustível. O próximo abastecimento sómente em Villa Union quando chegarmos no fim da tarde

Mais alguns quilômetros e pegamos o acesso de 20km até o parque. Chegando lá, fizemos nossa inscrição e aguardamos o próximo passeio sair. Aqui se anda em comboio com o guia no primeiro veículo. Apesar do sol forte, está bastante frio. Optamos ir com nossas motos pelos mais de 30km de estrada de chão que dá a volta no interior do Parque Ischigualasto, até porque não conseguiríamos carona com os outros veículos.

Esse lugar é realmente interessante, com seu cenário pré-histórico, cheio de formações rochosas estranhas e inusitadas. Resultado do desgante do solo ao longo de milhares de anos de sol, vento e enchurradas. Convite para contemplar e fotografar. Assim que adentrávamos no parque, ao longo de um vale, com sua bela estradinha de terra a temperatura ia subindo rapidamente. Logo o que era frio virou um calor escaldante. A certa altura a estrada ficou fofa e arenosa e o comboio foi liberado, então partimos logo pra não ser ultrapassados pelos carros e engolir poeira, o que acabou acontecendo um pouco pois não tinha como andar rápido.

Chegamos cansados na portaria do Parque no meio da tarde e fomos fazer um almoço/lanche. Por conta do calor tomamos uma Quilmes. Essa mistura de calor, comida e cerveja deu um sono fortíssimo em mim depois que pegamos a estrada. Tive que parar e tirar um cochilo na beira do asfalto. Pilotar a moto de olhos fechados é perigoso. ehehe

Daqui até Villa Union é uma longa reta que parece não ter fim, que corta os parques Ischigualasto e Talampaya bem no meio. Nossa preocupação é com a gasolina, pois nunca andamos tanto sem abastecer, estamos indo devagar e acho que vamos conseguir! hehe Chegamos na cidade antes do entardecer e fomos direto ao posto. A moto do Pedrinho e do Maumau estavam na reserva algum tempo, e a minha como tem pouca sede tinha um pouquinho de gasolina ainda. Sorte nossa.

Nos hospedamos no Hotel Pircas Negras e fomos tomar chimarrão na beira da piscina e contemplar o por do sol, pintando de vermelho o Cerro Famatina, dando um espetáculo para os olhos.

(Clique nas fotos para ampliar...)


Acordando cedito pra pegar a estrada.


Sede do Parque Ischigualasto.


Dominei a fera!


Formações desgastandas mostrando as camadas de sua formação.


Valle de la Luna mostrando a terra em camadas. Períodos da idade do continente Pangéia.


Guánacos perdidos na imensidão árida do Ischigualasto.


Pelas estradas do parque.


Formação que lembra a Esfinge.


Se fosse mais reto podia usar de mesa.


Cancha de Bochas.


Curiosa formação natural intocável com algumas pedras redondas como bochas.


Pessoas sempre dentro dos limites...


Detalhe das rochas, que parecem arenosas, mas são bem sólidas.


A esfinge.


Leito de rio seco.


A formação mais admirada. O Submarino.


Continuação da formação anterior que não coube na foto.


Detalhe do chão. Pedrinhas que lembram as de rios, porém bem no alto do vale.


El Hongo.


El Hongo com o paredão vermelho forma uma imagem impressionante.


Simbora pegar uma poeira!


Foram mais de 30km de paisagens malucas.


Museo do Ischigualasto.


Muitas ossadas dessas foram encontradas no interior do parque.


Foto com o magrão.


Antigamente esse lugar devia ser agitado!


Quantos dentes você tem!


Maumau valente.


Um pra cada um.


Zorro Colorado como chamam. É uma raposa arisca e carnívora.


Sono incontrolável sendo controlado.


Cerro Famatina com 6250m altitude pegando os últimos raios de sol.


Final de tarde em Villa Union.