4 de fevereiro de 2016

Rutas & Cuestas Andinas - 6º Dia

Um novo dia começa, e desta vez mais nublado. As montanhas não estão visíveis apesar do céu não estar totalmente encoberto. Café da manha, água pro chimarrão e pé na estrada! Saímos em direção ao Vale de Uco, a região vitivinícola que está despontando como a preferida de Mendoza.

Fomos em direção sul pela Ruta 40 e após alguns km pegamos a RP 86, que sobe uma serra e desce ao Vale de Uco. Passamos por Tupungato e ao completar 85km chegamos na Bodega Salentein pra fazer uma visitação. Interessante nesse trajeto é ver vinhedos pra tudo quanto é lado. A produção deve ser em volumes extraordinários.

A Bodega Salentein é de encher os olhos. Tudo grande, vasto, espaçoso, moderno e surpreendente. Fizemos a visitação e ouvimos aquele blábláblá de sempre das vinícolas, que já estamos acostumados, mas valeu a pena. Entre os ambientes que circulamos, havia uma sala de luz tênue e ampla, parecendo um anfiteatro, arrodeada por barricas de carvalho. Ao centro um piano que magicamente começou a produzir música por uma menininha tímida do grupo de visitas. Depois de vários pedidos ela tocou novamente e foi aplaudida por todos. Melhor momento da visita! E pra fechar com chave de ouro, degustação dos vinhos! ehehehehe

Ao sair pro exterior fomos surpreendidos com uma sonora tempestade que se aproximava. Nos disseram que por causa do El Niño o clima está diferente, com muitas chuvas, o que não é nem um pouco comum. Corremos até os veículos e fomos almoçar numa outra pequena vinícola bem perto desta. Nos disseram ser a única vinícola no Vale de Uco com 100% de capital Argentino, Bodega La Azul. Uma refeição completa com 2 entradas, prato principal e sobremesa, sempre com um vinho harmonizado. Enquanto isso a tormenta molhava geral. Muito bom! Aproveitamos bem os vinhos oferecidos! :)

Tentamos visitar também a Bodega Andeluna, mas já estava fechada, então voltamos pra nossa "residencia" em meio as enxurradas da recente tempestade. Nessa região não é comum chover, mas quando chove as pedras saem rolando! eheheh


Chegando na Bodega Salentein


Paredes cocretadas com pedras redondas, comuns nesta região.


Bernardo a mil.


Ferramentas pra trabalhar com pedras.


Visual nada simplório.


Esperando nossa hora.


Atras destas nuvens estão as montanhas nevadas que dariam o cenário perfeito.


As distâncias das capitais.


Hã? Hein?


Cavalo de sucata.


Entre uma instalação e outra, tudo grandioso.


Tanques pra todos os lados.


Quem se arrisca a tocar?


Tanques de madeira para fermentação de alguns vinhos específicos. Nada comum atualmente.


Instalações sólidas e surpreendentes


Anfiteatro do vinho.


Temperatura amena.


Barril transparente com a luz mostrando o vinho branco evoluindo.


Tudo muito bonito.


Hora de provar!


Ehheee!!!!


Chuva se aproximando.


Cacho de Pinot Noir.


Ainda não está bem madura, mas vamos provar!


Correr é o mais divertido!


Primeira entrada na Bodega La Azul. Não parece mas é salgado.


Segunda entrada, uma empanada assada na brasa. Deliciosa.


Minha escolha. Asado de porco.


Escolha da turma. Bife de chorizo.


Minha sobremesa. Salada de frutas com sorvete.


Sobremesa da Denise. Pudim de sei lá o que, que era bem bom.


Bernardo adora trator.


Plantação de pêssegos


Parece delicioso!


Bodega Andeluna


E a chuva não dá trégua.


Terras aridas?


Praça de Tupungato


Passear cansa...



Continua....


Nenhum comentário:

Postar um comentário